fbpx

É Possível Que o Amor Por Alguém Nos Roube o Amor a Deus?

Artigos
Nenhum comentário

Não estou falando do amor de Deus para nós, esse é impossível de ser roubado, é eterno e está disponível a todos. Estou falando do nosso amor em relação a Deus.

Pode parecer estranho dizer isso, mas vou te mostrar que acontece e é muito recorrente.

Quando somos despertados e entendemos de fato a Graça de Deus manifestada no Evangelho de Jesus Cristo, somos arrebatados e, por experimentarmos tanto amor, nos apaixonamos também.

Acontece que somos humanos e também nos relacionamos entre nós. A grande falha nos relacionamentos humanos é ter a mesma expectativa que temos no relacionamento com Deus.

É leviano colocar a responsabilidade da minha felicidade sobre os ombros de outro, pois ele por mais que tente não tem condições de assumir essa responsabilidade. Todo ser humano é falho e vai falhar comigo.

O ser humano, por natureza, é mal e carece do amor de Deus e esse amor nunca será preenchido por outro ser humano. Por isso que um relacionamento entre dois seres humanos que não amam Deus em primeiro lugar, corre sério risco de fracassar. Aliás, se uma só parte não atender a esse requisito, tende a não dar certo.

Se perguntarmos as pessoas o motivo pelo qual casam, 99% vão nos responder que é para ser feliz. Por isso que os casamentos não duram mais, pois na verdade o esforço no casamento deveria ser para fazer o outro feliz.

E os filhos? Quantos pais colocam sua felicidade na vida dos filhos? Buscam nos filhos o mesmo amor que dão e isso, na maioria das vezes, não acontece. E assim, nesse caminho, seguem todos os relacionamentos entre humanos.

Diante desse cenário, o que acontece quando se descobre que o homem ou mulher da sua vida te traiu? O filho se acidentou e morreu? O amigo casou e foi pra longe? Pai e mãe morreram?

Para muitos o mundo desaba! Afinal, pautaram sua vida e felicidade nessas pessoas.

Como o amor por uma pessoa pode roubar o amor que tenho por Deus?

Quando eu atribuo a falta, o desinteresse, a traição ou o amor não correspondido a Deus. É isso mesmo, colocamos a culpa em Deus! Dizemos: “Deus não me ama! Não gosta de mim! Não vê o meu sofrimento!”

Nós mesmos, erradamente, pegamos a sustentabilidade da nossa felicidade que devia estar em Deus, colocamos sobre uma pessoa, ou seja, num amor que inevitavelmente será passageiro e por fim colocamos o erro na conta de Deus.

Tiramos Deus do mais alto lugar e colocamos o marido, a esposa, os filhos, o amigo, a mãe, o pai, o irmão,…

NÓS FAZEMOS ISSO E NO FIM QUEREMOS COLOCAR A CULPA EM DEUS OU QUEREMOS QUE ELE ARRUME A BAGUNÇA QUE FIZEMOS!

Amados, o amor de Deus é o único que nunca te faltará. Ele preenche todos os espaços, não necessitamos de nenhum outro. É o único amor incondicional, transcende o natural, que vai onde nenhum outro pode chegar.

É claro que é bom ser amados pelas pessoas, mas eu não posso me tornar dependente do amor delas.

Talvez você possa pensar que falo isso porque sou sozinho. Não querido! Sou casado, tenho família, excelentes amigos e várias pessoas que convivo. Amo todas elas, vou sentir saudade se perdê-las como sinto do meu pai, mas se a minha vida estivesse pautada no amor do meu pai terreno eu teria morrido por dentro no dia da morte dele.

Foi um amor que passou, era passageiro, foi bom enquanto durou. Eu ainda posso sentir o amor por meu pai me sufocar na saudade, mas o dele por mim eu não tenho como sentir mais. Ele se foi, passou.

Por isso que digo sempre à minha esposa que não tem problema ela me amar, mas que ela deve amar muito mais a Deus. Faço isso para protegê-la de si mesmo. Quero que ela beba da fonte que nunca vai secar. Deus poderá suprir coisas na vida dela que eu não posso e nunca vou poder. Sem contar que se ela amar o Senhor com toda a força, eu serei recompensado por isso, pois ela vai me amar com muito mais qualidade.

Portanto, nunca deixe que o amor por alguém roube o lugar do seu amor por Deus. Tudo vai passar, mas o amor de Deus é eterno, nunca trai, nunca decepciona e nunca falha.

Amor de Deus! Amor perfeito!

“O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha;” I Coríntios 13:4-8

Paz!

Pr. Luciano Thomé

(Visited 243 times, 1 visits today)

Comentários do Facebook

Post anterior
A Verdade que Dá Entendimento
Próximo post
Apesar de Tudo, Deus Tem Nos Amado

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu