fbpx

Porque Não Fomos Chamados Para Desistir

Artigos
Nenhum comentário

Mais a frente, neste artigo, vou falar um pouco sobre o Projeto Reconstruindo os Muros do Evangelho e sobre o que ele tem a ver com o assunto sobre o qual vou escrever. Antes, contudo, preciso falar algumas coisas. Então vamos lá!

Há diversos momentos em nossas vidas em que olhamos para todas as dificuldades e dores pelas quais passamos, enquanto andamos segundo a vontade de Deus, que acabamos pensando em parar, em desistir. E é claro que admitir isso não é vergonha nenhuma, pois trata-se de uma característica inerente ao ser humano caído, a saber, agir com autopreservação, que, por sua vez, tenta nos afastar de tudo o que nos tire de nossa zona de conforto ou que, ao menos, nos cause algum tipo de mal estar.

É fato que quanto mais uma pessoa se aproxima de viver sua vida na terra, cumprindo o propósito para a qual foi chamada por Deus, mais complicado e difícil será o caminho da vida de tal pessoa. Entretanto, é óbvio que todos têm problemas e que, por isso, enfrentar lutas e dificuldades não é algo exclusivo de cristãos sinceros, no entanto, tais seguidores de Jesus, além das dificuldades naturais, pelas quais passam todos os homens debaixo do sol, também enfrentam diariamente as consequências de suas posturas espirituais, que vão na direção de servir a Deus, sempre obedecendo seu chamado e, por isso, incomodando muito o mundo caído e os espíritos malignos de toda sorte, que habitam o mundo espiritual ao nosso redor.

E muito diferente do que dizem os que pregam um falso evangelho de facilidades e bem-estar, que serve aos homens e seus desejos e vontades, Jesus nunca nos prometeu uma vida sem lutas, aflições, tentações, perseguições, sofrimentos e tribulações. Pelo contrário, Ele foi claro em dizer que se o mundo O perseguiu, também nos perseguiria, por exemplo. Para comprovar isso, basta deixar de lado os versículos isolados e colocados fora de contexto, que são usados como base para pregações insanas por aí, e fazer uma sincera leitura completa do Novo Testamento.

Mas quem você acha que será mais perseguido pelos poderes das trevas e pelo mundo caído? Os frequentadores de templos, que seguem mensagens que distorcem, de várias formas, o Verdadeiro Evangelho; ou aqueles cristãos sinceros, verdadeiros seguidores de Jesus, que não são tão conhecidos na terra mas são muito bem conhecidos no céu? É claro que a segunda opção é a resposta certa! Portanto, quando as coisas apertarem e você souber que tem andado com fidelidade a Deus e a sua Palavra, que é Jesus Cristo, revelado pelas Escrituras, isso quase sempre vai significar que sua vida e o que você tem feito, por meio da Graça e mérito de Cristo, está incomodando o mundo caído e o chamado império das trevas. Isso é motivo para que você glorifique a Deus e se alegre por ter sido considerado digno de sofrer por causa do Nome de Jesus, assim como os apóstolos Pedro e João, que saíram felizes após apanharem, durante os primeiros dias da igreja, em Jerusalém.

Foi crendo nisso que iniciamos e é crendo nisso que continuamos o árduo trabalho no Projeto Reconstruindo os Muros do Evangelho, que já alcançou mais de um milhão de pessoas, pela internet, em seus diversos canais de atuação. Tudo isso apenas com recursos ofertados por mim e pelo Pastor Luciano Thomé, além de alguns poucos recursos disponibilizados por nossa congregação, que é pequena e tem suas próprias dificuldades em se manter aberta, visto que lutamos contra esse evangelho vendido que há por aí. E quando digo vendido, infelizmente, não digo somente o evangelho da prosperidade, que é uma aberração, mas falo também sobre igrejas que não adotam a teologia da prosperidade em si, mas que, no entanto, adotam regras e ações iguais às de tal teologia maligna, a fim de terem arrecadação financeira suficiente para continuarem suas atividades. Que Deus julgue a cada igreja e cada pastor, pois esse papel não é nosso, porém escolhemos nos apartar completamente de ações desse tipo, ainda que isso signifique trabalhar, mês após mês, com sérias dificuldades financeiras, tanto na congregação quanto no Projeto pela internet.

Por isso, nem em nossa congregação e nem no projeto aqui na internet, seja no site, no e-mail, no canal do youtube ou em qualquer outro canal digital, jamais dissemos que alguém é obrigado a dar o dízimo, sob pena de roubar a Deus ou ser alvo de algum tipo de devorador; nunca prometemos nenhuma benção ou coisa parecida, para qualquer pessoa que ofertasse alguma coisa; não identificamos nossos dizimistas e ofertantes (nem na congregação), para que ninguém, a não ser Deus e a pessoa que dá, saibam quanto está sendo dado e por quem está sendo dado; não costumamos ficar pedindo ofertas e ajudas para manter o projeto funcionando, ainda que estejamos com sérias dificuldades para fazê-lo; nunca dissemos uma palavra sobre doação de dinheiro ao Projeto, seja na congregação ou na internet, que não tivesse sido sobre dar por amor, sem esperar nada em troca, sem obrigação, sem constrangimento, totalmente de coração e com voluntariedade. Enfim, praticamos aqui o que pregamos em todas as nossas mensagens, postagens e artigos e, por isso, por diversas vezes nos aconteceu e continua acontecendo exatamente aquilo que é o tema desse artigo, pois o Luciano e eu acabamos pensando em parar, em desistir.

E saber por que não fizemos e nem faremos isso?

Porque O amamos acima de tudo e porque sabemos que Ele é quem nos chamou e é Ele quem cuida de nós! Assim como é Ele que manterá esse projeto no ar, enquanto for da sua soberana vontade.

Então meu irmão, ou minha irmã, vou finalizar esse artigo para nós dois, para você e para mim, combinado? Pois você e eu, que estamos diante de inúmeras lutas e dificuldades, precisamos da mesma palavra de ânimo, vinda do Espírito Santo.

E a Palavra não pode ser diferente: Nunca pare! Nunca desista! Nunca troque o sublime privilégio de sofrer fazendo a vontade de Deus, que é algo que vai ecoar por toda a eternidade, ainda que isso custe sua vida na terra, por uma passageira sensação de bem-estar, que logo passará e dela não se terá lembrança! Aleluia!

botão para doarE para finalizar, deixo aqui ao lado um botão em que você pode fazer uma doação voluntária ao Projeto Reconstruindo os Muros do Evangelho, ajudando-nos a mantê-lo no ar por mais um dia, mais uma semana, mais um mês e por quanto tempo o Senhor quiser. No entanto, por favor, só faça isso se for um ato de total liberdade, voluntariedade e amor, pois não temos nenhuma promessa de benção ou prosperidade para lhe fazer, em Nome de Jesus. Temos apenas nossa própria palavra de homens de Deus, pecadores salvos pela Graça, palavra de que cada centavo será usado para anunciar o verdadeiro Evangelho, para mais e mais pessoas, que precisam conhecer a Ele, Jesus Cristo, como Ele realmente é, e não como a triste imagem que fazem da sua pessoa, quando distorcem suas Boas Novas de Salvação e Graça.

E que Ele nos abençoe sempre, a mim e a você, nos capacitando a continuar e nunca parar, nunca desistir, pois quando o fogo do amor por Ele arde em nosso coração, por meio do Espírito Santo, não importa a luta que tenhamos que enfrentar, sempre sairemos dela com um hino de louvor nos lábios, seja aqui na terra, seja chegando diante Dele, para habitar em nossa morada celestial para todo sempre! Pois certamente nós não fomos chamados para desistir!

A Ele, a Jesus, nosso Senhor, que foi até o fim, sendo obediente até a morte e morte de cruz, toda a Glória, para todo sempre, amém!

Com amor,

Pr. Raphael Melo

P.S.: Por favor, se você gostou desse artigo, comente abaixo e compartilhe-o agora mesmo no Facebook, e seja instrumento de Deus para que mais pessoas sejam tocadas por essa mensagem. Muito obrigado! 🙂

(Visited 784 times, 1 visits today)

Comentários do Facebook

Post anterior
Prêmio Eterno
Próximo post
Forte e Valente

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu