fbpx
amor-esfriando

Na Contramão do Amor se Esfriando

Jesus nos disse que nos dias finais o amor se esfriaria de quase todos. E tal esfriamento vem ocorrendo progressivamente, no decorrer da história, depois que Ele ressuscitou e subiu aos céus. Contudo, a frieza de amor que vemos no mundo atual não tem precedentes. Claro que houve picos terríveis de maldade, em determinados momentos, em locais específicos, como na segunda guerra mundial, mas tratando-se de proporções globais, em geral, as pessoas nunca foram tão indiferentes umas para com as outras. Isto é, cada um só se preocupa com o próprio umbigo e quando se importa com alguém, é porque gosta de tal pessoa (geralmente família ou amigos). Sobre isso, o Senhor disse: que recompensa tereis, se amardes os que vos amam?

Na semana passada, aconteceu algo que me fez refletir em como isso está impregnado em nossa sociedade. Vou lhe contar a história, omitindo, claro, o nome da pessoa. Ao fim, tenho certeza que você refletirá (como eu fiz) sobre como quem toma atitudes corretas, de amor, como cristão verdadeiro, é visto quase como uma criatura estranha. O que não deixa de ser verdade, pois os que nasceram de novo estão neste mundo, mas são forasteiros nele. Cidadãos celestiais, que apenas passam na terra, a caminho de casa, na Jerusalém celestial.

Sou escritor. Já tenho quatro livros lançados e, graças a Deus, bem vendidos, para os padrões brasileiros. Portanto, estou sempre recebendo contatos de editoras, com propostas para assinar contrato para publicação e distribuição das minhas obras. Até agora, todavia, tenho negado todas, pois como 90% do sustendo do ministério Muros do Evangelho depende das vendas dos meus livros (tenho doado 100% dos meus direitos autorais), e o valor da comissão que as editoras costumam oferecer é baixo, preferimos fazer publicação própria e vender, com margem de lucro maior, para nosso público na internet e nas agendas em igrejas, quando somos convidados. Inclusive, nesse momento de igrejas fechadas, estamos passando por muitas dificuldades, mas sei que o Senhor levantará pessoas para nos ajudar, seja ofertando, por amor e sem barganha, ou comprando nossos livros. Confio que Ele cuida dos seus. Mas continuando, deixe-me lhe contar o que aconteceu há alguns dias, quando um conhecido agente literário entrou em contato comigo.

Deve ter sido a nona ou décima proposta de editora que recebi e recusei. Por isso, tinha tudo para ter sido um evento comum. Mas não foi. O homem se identificou como agente literário, que representava também algumas grandes editoras. Me mandou, inclusive, fotos dele com autores famosos e em espaços VIP de feiras e eventos literários, acompanhado de diretores de algumas editoras conhecidas. Até aí, tudo normal. E quando ele falou que meus livros estavam ficando bem conhecidos e que ele podia conseguir facilmente um bom contrato, tanto com selo para os livros de ficção, quanto para os de temática cristã, fiquei interessado, pois grandes editoras podem oferecer um percentual sobre preço de capa condizente com o que o ministério precisa, bem como adiantamentos em dinheiro, para novos livros. A essa altura, eu ainda não sabia que não chegaria a ouvir os números das propostas que ele disse ter.

Em determinado momento da conversa, pelo WhatsApp, ele deixou claro que queria ser meu agente literário. E quando eu neguei, dizendo que já tinha agente, que era, inclusive, meu amigo, ele quis saber quanto ele me pagava, qual percentual levava, termos do contrato, condições de rescisão e coisas parecidas. Percebi, então, que o tom era de quem tinha certeza de que eu estaria feliz e agradecido por um figurão, representante de grandes editoras, desejar me agenciar. Daí, eu disse a ele novamente que não era negociável o rompimento com meu agente, pois ele era meu melhor amigo e pastor, junto comigo, no ministério. Disse também que o Pastor Luciano Thomé era e sempre seria meu agente literário, não importando o quanto me oferecessem para mudar, pois tínhamos uma ligação de amor e amizade, que estava muito acima de dinheiro. O homem, então, ficou claramente contrariado e começou a responder secamente. Eu, tentando uma opção, disse que ele poderia nos indicar a uma editora e poderíamos negociar um percentual nos ganhos para ele, como intermediário da negociação. Mas dei o telefone do Luciano e deixei claro que era preciso tratar tudo isso com ele. Foi então que a pessoa, com aparente raiva, parou de me responder, apagou as mensagens e fotos que tinha me enviado e me bloqueou no WhatsApp.

Percebe o que aconteceu? Eu não fiz nada demais e esse artigo não é para exaltar minha reação. Longe disso. Só fiz o que era certo. Nada mais que minha obrigação e nada menos do que meu amigo Luciano também faria por mim, como já fez, em outras situações, várias vezes. Mas isso deixou o homem irado. Ele achou que eu ia dar graças a Deus por ele querer me agenciar e, de olho no dinheiro, dar um chega para lá no meu amigo. Essa era a reação que ele queria, pois é como o mundo pensa e age. Sem fidelidade. Sem cumplicidade. Sem empatia. Sem amor. Para o famoso agente, seguindo o curso do que pensa este mundo caído, o errado era certo e o certo foi uma terrível ofensa.

Ao fim do episódio, pelo resto do dia, eu refleti sobre ele. O homem estava errado, querendo que eu traísse a confiança do meu amigo por dinheiro, mas se achou tão certo, que me tratou como se eu o tivesse ofendido. Ficou claro, então, que eu não o ofendera, mas minha atitude sim.

Perceba que quanto mais parecido com Jesus você for, agindo em amor não egoísta, que faz pelo outro sem esperar nada em troca, e é fiel, mais o mundo vai te odiar. Sabe o motivo? As pessoas, ao se depararem com suas atitudes, mesmo internamente, enxergarão como estão vazias de amor e de tão envergonhadas, se tornarão agressivas.

E você, tem deixado o mundo com raiva, por conta de suas atitudes de amor, ou tem sido tão igual à sociedade caída, que muitos nem desconfiam que você seja cristão? Anda na contramão do amor se esfriando ou, mesmo sem se dar conta, está junto da multidão desta sociedade caída? É reconhecido como discípulo de Jesus por seus atos de amor para com todos ou tem sido apenas mais um egoísta, indiferente e insensível, a caminhar nesta terra?

Pense nisso.

Quanto a mim, oro por aquele homem. Que Cristo o alcance
com o Evangelho e ele seja salvo da cegueira indiferente, que corrói as almas dos homens muito mais do que qualquer doença corrói o corpo.

E repito. Não fiz nada digno de ser louvado. Só fiz o certo. Nada mais do que minha obrigação.

Com amor, nAquele que permanece fiel e nos coloca de pé e arrependidos, mesmo depois de sermos infiéis,

Pr. Raphael Melo

Já conhece meus livros??? bit.ly/2olLWqA

(Visited 115 times, 1 visits today)

Comentários do Facebook

Post anterior
Celular Monitorado é Novidade?
Próximo post
Foi Isso Que Deus Disse?

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.