fbpx

Justificados Pela Fé

Artigos
Nenhum comentário

“Sem se enfraquecer na fé, reconheceu que o seu corpo já estava sem vitalidade, pois já contava cerca de cem anos de idade, e que também o ventre de Sara já estava sem vitalidade. Mesmo assim não duvidou nem foi incrédulo em relação à promessa de Deus, mas foi fortalecido em sua fé e deu glória a Deus, estando plenamente convencido de que ele era poderoso para cumprir o que havia prometido. Em consequência, “isso lhe foi também creditado como justiça”. As palavras “lhe foi creditado” não foram escritas apenas para ele, mas também para nós, a quem Deus creditará justiça, para nós, que cremos naquele que ressuscitou dos mortos a Jesus, nosso Senhor. Ele foi entregue à morte por nossos pecados e ressuscitado para nossa justificação.” Romanos 4:19-25

Sabemos que Abraão é o pai da fé e, como nós, foi chamado por Deus quando não era nada. A bíblia nos aponta Abrão como um exemplo de fé e quero falar um pouco sobre isso.

Deus em sua soberania chama Abraão para sair de sua parentela com a promessa de que daria uma terra para sua descendência (Gênesis 13). Acontece que o tempo foi passando, Abraão envelhecendo e a lembrança da promessa continuava viva em seu coração. Certo tempo depois Abraão, sem filhos ainda, pergunta a Deus como seria a realização dessa promessa já que ele estava muito velho. Outra vez para confirmar, Deus manda Abraão sair de sua tenda, olhar as estrelas e diz que a sua descendência se compararia ao número delas no céu (Gênesis 15).

O texto base fala que mesmo sem a vitalidade do corpo e com Sara já na menopausa, Abraão não duvidou de que Deus era poderoso para cumprir o que havia lhe prometido. Dessa forma a confiança de Abraão, glorificou Deus e Ele justificou Abraão por seu ato de fé (“foi lhe creditado como justiça”).

Agora quero chamar sua atenção para o que Deus fala em Gênesis 17:4 para Abraão: “De minha parte, esta é a minha aliança com você. Você será o pai de muitas nações.” Opa! Sabemos que de Abraão descendeu a nação de Israel e como então ele seria pai de muitas nações?

Pois é, mesmo nascidos em outras nações, quando cremos pela fé em Jesus somos feitos filhos na fé de Abraão. Mas cremos em quê? Acreditamos que na crucificação de Jesus, Deus estava reconciliando pecadores consigo mesmo, que seu sacrifício foi aceito pelo fato de Deus ressuscitá-Lo depois de três dias e que, por sua graça e amor, pode nos livrar da morte eterna nos justificando juntamente com Jesus.

Imagine Jesus… Andou por essa terra sem pecado, puro em pensamentos, atos e palavras. Cumpriu toda lei sem errar em nenhum ponto.

Se Deus diz que o salário do pecado é a morte, ou seja, aquele que pecar é digno de morte, que a morte veio ao mundo por causa do pecado e que o homem só morre porque é pecador, como Jesus poderia morrer?

Por isso, a bíblia diz que Ele nasceu para morrer por nossos pecados, de forma que por Sua morte injusta, justificasse todos aqueles que creem que seus pecados estavam nEle.

Dessa forma, assim como Abraão que creu em algo impossível até então, nós acreditamos que a impossibilidade de pecadores como nós serem justos aos olhos de Deus é possível mediante a fé em Jesus e na sua morte de cruz. Confirmamos essa fé, crendo que Deus aceitou o sacrifício de Jesus e que sua ressurreição é o sinal da nossa justificação.

Portanto, exultemos em Deus por essa maravilhosa graça que lá nos tempos de Abraão já profetizava sobre nosso resgate hoje e fielmente cumpriu sua promessa.

Você entende por que sem fé é impossível agradar a Deus?

Paz!

Pr. Luciano Thomé

Comentários do Facebook

Post anterior
Cristão Carnal
Próximo post
Amor Demônio

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu