fbpx
“Algum tempo depois, Jesus subiu a Jerusalém para uma festa dos judeus. Há em Jerusalém, perto da porta das Ovelhas, um tanque que, em aramaico, é chamado Betesda, tendo cinco entradas em volta. Ali costumava ficar grande número de pessoas doentes e inválidas: cegos, mancos e paralíticos. Eles esperavam um movimento nas águas.” João 5:1-3 O texto diz que Jesus iria a cidade santa para uma festa. Próximo a uma das portas de entrada ficava o tanque de Betesda, onde ficavam vários doentes. Na parábola do “bom samaritano”, onde aquele homem samaritano, mesmo estando em viagem, parou para socorrer aquele homem caído na estrada. Ele parou, derramou seu vinho e azeite para tratar as feridas do homem, depois o colocou no seu cavalo e levou ele para uma hospedaria e deixar ele até ficar melhor, pagando todas as despesas. “Mas um samaritano, estando de viagem, chegou onde se encontrava o homem e, quando o viu, teve piedade dele. Aproximou-se, enfaixou-lhe as feridas, derramando nelas vinho e óleo. Depois colocou-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e cuidou dele.” Lucas 10:33-34 Jesus está subindo a Jerusalém para uma festa e, da mesma forma, desvia seu caminho para ir ao tanque de betesda e curar um homem paralítico que encontrava-se naquela situação há 38 anos. Vivemos dias que o amor se esfria e multiplicam-se pessoas egoístas, inclusive cristãos. Focados somente em suas demandas e necessidades, são incapazes de olhar a necessidade do outro que, na maioria das vezes, é bem maior. A bíblia diz que quem sabe fazer o bem e não faz, comete pecado. O Evangelho nos manda amar o próximo mais do que a nós. Porém, muitos ignoram esse mandamento. A diferença da igreja primitiva para a atual é gritante, mas é fácil entender o motivo quando lemos Atos 3 e 4. Cada cristão estava atento a necessidade do outro e o amor que os envolvia não deixa espaço para egoísmo. Sendo assim, compartilhavam uns com os outros tudo o que tinham. Alguns chegavam a vender suas propriedades para suprir a necessidade da igreja. A pergunta é… Você tem parado sua vida, desviado seu caminho para atender algum necessitado a sua volta? Você tem reparado nas pessoas e seus problemas? Talvez você pense ou diga que é um cristão, mas saiba que suas atitudes demonstram exatamente o que você é. Reflita sobre isso! Paz! Pr. Luciano Thomé P.S.: Por favor, se você gostou desse artigo, comente abaixo e compartilhe-o agora mesmo no Facebook, e seja instrumento de Deus para que mais pessoas sejam tocadas por essa mensagem. Muito obrigado!:-)

Ofereça Sua Vida para Alguém

Artigos
Nenhum comentário

“Algum tempo depois, Jesus subiu a Jerusalém para uma festa dos judeus. Há em Jerusalém, perto da porta das Ovelhas, um tanque que, em aramaico, é chamado Betesda, tendo cinco entradas em volta. Ali costumava ficar grande número de pessoas doentes e inválidas: cegos, mancos e paralíticos. Eles esperavam um movimento nas águas.” João 5:1-3

O texto diz que Jesus subia à cidade santa para uma festa. Próximo a uma das portas de entrada ficava o tanque de Betesda, onde haviam vários doentes.

Na parábola do “bom samaritano”, aquele homem, mesmo estando em viagem, parou para socorrer outro caído na estrada vítima de uma assalto seguido de espancamento. Ele parou, derramou seu vinho e azeite para tratar as feridas do homem, depois o colocou no seu animal e levou-o para uma hospedaria para cuidar dele, pagando todas as despesas.

“Mas um samaritano, estando de viagem, chegou onde se encontrava o homem e, quando o viu, teve piedade dele. Aproximou-se, enfaixou-lhe as feridas, derramando nelas vinho e óleo. Depois colocou-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e cuidou dele.” Lucas 10:33-34

Voltando ao mestre, Ele está subindo a Jerusalém para uma festa e, da mesma forma, desvia seu caminho para ir ao tanque de betesda e curar um homem paralítico que encontrava-se naquela situação há 38 anos. Jesus deixou a festa para depois em prol da vida daquele homem paralítico. A vida passou a ser prioridade sobre a festa.

Vivemos dias que o amor se esfria e multiplicam-se pessoas egoístas, inclusive cristãos. Focados somente em suas demandas e necessidades, são incapazes de olhar a necessidade do outro que, na maioria das vezes, é bem maior.

A bíblia diz que quem sabe fazer o bem e não faz, comete pecado. O Evangelho nos manda amar o próximo mais do que a nós. Porém, muitos ignoram esse mandamento.

A diferença da igreja primitiva para a atual é gritante, mas é fácil entender o motivo quando lemos Atos 3 e 4. Cada cristão estava atento a necessidade do outro e o amor que os envolvia não deixava espaço para egoísmo. Sendo assim, compartilhavam uns com os outros tudo o que tinham. Alguns chegavam a vender suas propriedades para suprir a necessidade da igreja (pessoas).

A pergunta é… Você tem parado sua vida, desviado seu caminho para atender algum necessitado a sua volta? Você tem reparado nas pessoas e seus problemas?

Talvez você pense ou diga que é um cristão, mas saiba que suas atitudes demonstram exatamente o que você é. Reflita sobre isso!

Paz!

Pr. Luciano Thomé

P.S.: Por favor, se você gostou desse artigo, comente abaixo e compartilhe-o agora mesmo no Facebook, e seja instrumento de Deus para que mais pessoas sejam tocadas por essa mensagem. Muito obrigado!:-)

Comentários do Facebook

Post anterior
Corte ou Poda
Próximo post
Ninguém engana Deus

Posts Relacionados

No results found

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu