fbpx

O Fermento dos Fariseus

Artigos
6 Comentários

Tendo terminado de falar, um fariseu o convidou para comer com ele. Então Jesus foi, e reclinou-se à mesa; mas o fariseu, notando que Jesus não se lavara cerimonialmente antes da refeição, ficou surpreso. Então o Senhor lhe disse: “Vocês, fariseus, limpam o exterior do copo e do prato, mas interiormente estão cheios de ganância e da maldade. Insensatos! Quem fez o exterior não fez também o interior? Mas dêem o que está dentro do prato como esmola, e verão que tudo lhes ficará limpo. “Ai de vocês, fariseus, porque dão a Deus o dízimo da hortelã, da arruda e de toda a sorte de hortaliças, mas desprezam a justiça e o amor de Deus! Vocês deviam praticar estas coisas, sem deixar de fazer aquelas. “Ai de vocês, fariseus, porque amam os lugares de honra nas sinagogas e as saudações em público! “Ai de vocês, porque são como túmulos que não se vêem, por sobre os quais os homens andam sem o saber!” Um dos peritos na lei lhe respondeu: “Mestre, quando dizes essas coisas, insultas também a nós”. “Quanto a vocês, peritos na lei”, disse Jesus, “ai de vocês também! porque sobrecarregam os homens com fardos que dificilmente eles podem carregar, e vocês mesmos não levantam nem um dedo para ajudá-los. “Ai de vocês, porque edificam os túmulos dos profetas, sendo que foram os seus próprios antepassados que os mataram. Assim vocês dão testemunho de que aprovam o que os seus antepassados fizeram. Eles mataram os profetas, e vocês lhes edificam os túmulos. Por isso, Deus disse em sua sabedoria: ‘Eu lhes mandarei profetas e apóstolos, dos quais eles matarão alguns, e a outros perseguirão’. Pelo que, esta geração será considerada responsável pelo sangue de todos os profetas, derramado desde o princípio do mundo: desde o sangue de Abel até o sangue de Zacarias, que foi morto entre o altar e o santuário. Sim, eu lhes digo, esta geração será considerada responsável por tudo isso. “Ai de vocês, peritos na lei, porque se apoderaram da chave do conhecimento. Vocês mesmos não entraram e impediram os que estavam prestes a entrar! ” Lucas 11:37-52

Nesse texto vemos Jesus exortar fortemente os fariseus e mestres da lei pela forma como eles viviam, diante do conhecimento de Deus e da responsabilidade que estava sobre eles para ensinar e tratar o povo de Deus.

Jesus nos alerta para tomarmos cuidado com o “fermento” dos fariseus, pois certamente o contato vai nos trazer sérios problemas espirituais. Por isso, vou falar um pouco sobre os pontos que Jesus condenou na vida dels.

Vamos lá …

1) Sujeira no interior

Deus sempre foca o interior de cada um. Atitudes boas nem sempre brotam de um coração puro e bem intencionado. Por isso que Deus não olha a aparência do homem, mas o coração. É dele que brotam todas espécie de sujeira.

Portanto, examine-se e busque as razões pelas quais suas atitudes são motivadas. Limpe seu interior para que o exterior seja limpo naturalmente.
2) Religiosidade no cumprimento da lei e negação da justiça e amor de Deus.

Já falei em outros artigos como a religiosidade tem cegado e afastado pessoas de Deus. Obedecer a Deus é importante, mas se não houver amor de nada se aproveita como diz I Corintios 13. Buscavam cumprir a lei não pelo amor ao mandamento vindo de Deus, mas para serem vistos como superiores pelo povo. Não havia amor naqueles homens por Deus e nem pelo próximo, pois negavam a justiça de Deus, dando privilégio e passando a mão na cabeça dos mais ricos ou os quais pudessem lhes trazerem algum retorno.

Cuidado com a religiosidade amados, pois ela pode nos tornar legalistas e falsos no amor. A graça de Deus clama para o amor em tudo e com todos. No reino de Deus aquele que quiser ser o maior, tem que ser o menor.

3) Colocar fardos nas pessoas e não ajudá-las a carregar.

Os fariseus cobravam das pessoas uma obediência a lei de Deus que nem eles conseguiam cumprir e o pior é que eles tinham a função de ajudar as pessoas nas suas dificuldades, mas faziam exatamente o contrário.

Se você é um cristão fortalecido em Deus, firme na sua fé e intimidade com Deus, não piso nos fracos, ajude-os! Somo chamados a suportar os fracos na fé, ajudá-los na caminhada. Não existe maior ou menor, somos todos iguais. Todos carecemos da graça de Deus. Portanto, se você pode ajudar alguém, por que não fazê-lo? Apontar a falha é coisa do diabo, nosso papel como cristão é ajudar o irmão.

4) Reverência a profetas que testemunhavam contra eles mesmos

Amados, isso aqui é muito sério! Jesus falou claramente que a vida dos profetas que eles reverenciavam denunciava a vida que eles levavam. Explicando melhor, os profetas foram pessoas que viveram para Deus, levando sua mensagem com toda fidelidade e denunciando os pecados do povo. Os pais desses homens haviam matados os profetas por que eles os denunciavam nas suas vidas medíocres e a margem de Deus. Os fariseus da época de Jesus reverenciavam esses homens que em todo tempo falaram da vinda do messias que eles, em breve, crucificariam. Podemos inferir que se eles realmente reverenciassem e dessem valor ao que os profetas foram e falaram, jamais teriam crucificado Jesus.

Da mesma maneira somos nós, vibramos com os atos dos apóstolos nas escrituras, entrando em quase êxtase espiritual imaginando os milagres e as falas ousadas deles. Lembramos com alegria dos nossos irmãos do primeiro século que glorificavam Deus entregando suas vidas para serem queimadas, torturadas e dilaceradas por animais no coliseu de Roma.

Porém, o interessante é que não queremos viver a vida que eles viviam não é mesmo?

Eles eram perseguidos o tempo todo, arrancados de suas casas perdiam tudo da noite para o dia, escondiam-se em cavernas, passavam frio e fome, eram humilhados sem culpa e por fim mortos pelo simples fato de amar o Evangelho. Viviam num ambiente o tempo todo hostil para a pregação do evangelho. Nós, graças a Deus, ainda podemos pregar à vontade.

Como podemos ser o que eles foram se não queremos viver o que eles viveram? 

A questão é que a vida deles testemunhará contra a nossa, principalmente nós brasileiros que temos liberdade para pregar e fazermos a diferença.

5) Controle das chaves do reino

A bíblia diz que a eles foram confiadas as palavras de Deus. Eles tinham a chave pela qual o reino poderia ser aberto àquelas pessoas. A chave era a Palavra. Só que eles, pelo seu egoismo e soberba de serem os sacerdotes do altíssimo, usavam essa particularidade para benefício próprio e para obter status. Gostavam da posição superior que tinham. Por isso, que Jesus disse que eles não entravam e não deixavam as pessoas entrarem.

Hoje temos essa mesma responsabilidade. A salvação para alma das pessoas habita dentro de nós. Precisamos abrir a porta (Jesus) do Reino para os perdidos.

Enfim, cuidado para o mal que o fermento dos fariseus pode causar em uma boa massa. Fuja dele!

Paz!

Pr. Luciano Thomé

 

Comentários do Facebook

Post anterior
Polêmica da Parada Gay
Próximo post
Uma História de Amor

Posts Relacionados

6 Comentários. Deixe novo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu