fbpx

No Carnaval NÃO

Artigos
1 Comentário

Carnaval. Festa da carne. Melhorando a interpretação etimológica, festa na carne. Sem dúvidas, uma celebração que não combina com cristãos, que, pelo menos, deveriam ter morrido para o mundo e para as paixões carnais dele, tão exaltadas nessa celebração pagã.

Contudo, há um grande e triste problema. Perto de nós. No meio de nós. Infelizmente.

Milhares de homens e mulheres (especialmente os mais jovens, mas há de todas as idades) confessam-se cristãs e, por conseguinte, nos dias de carnaval, fazem o que cristãos costumam fazer. Alguns vão a retiros e ficam fora de contato com o mundo que celebra a carnalidade. Outros continuam em casa. Vão à igreja, ficam longe da folia e até da televisão aberta, pois não querem participar de nada relacionado ao carnaval.

Mas qual o problema, então, pastor? Já vou dizer.

O problema é que inúmeros são os que se abstêm de viver na carne durante o carnaval, enquanto, pelo resto do ano, só o que fazem é dar vazão a carne. No carnaval, não, pois são crentes e são quase obrigados a manter as aparências com mais cuidado, pois estão todos olhando o que os crentes fazem. Entretanto, nos outros dias do ano, se entregam à carne sem nenhum temor. Escondem seus pecados bem secretamente. Enquanto mantêm a aparência de santos e santas, estão mentindo, maldizendo, fornicando, adulterando, cobiçando e fazendo coisas semelhantes a estas.

Mantêm seus pecados de estimação guardados da vista de pastores e outros cristãos, continuamente, esquecendo-se de que Deus vê todas as coisas. Mas na festa de fevereiro, não, pois nesses dias estão sendo mais “vigiados”. Já nos outros, é um carnaval (viver na carne) o ano inteiro.

Ora, de sábado a quarta, em fevereiro, se guardam “santos”. Mas no restante dos dias estão diante de pornografia na internet, em motéis, em baladas, em negócios escusos, mentindo, roubando, etc. Enfim, vivendo para satisfazer seus próprios desejos e prazeres, sem se importar com quem vão ferir para isso, e nem mesmo com Deus, que tudo vê.

É preciso ter cuidado. Esse é um tipo de hipocrisia extrema muito parecido com o que fez Jesus repreender severamente os fariseus e mestres da lei. Quanto mais alguém, que vive tal vida dupla, conhece de Deus, mais parecido com eles (escribas e fariseus) fica.

Com o Senhor não se brinca e não há nada em oculto que não venha a ser revelado, seja aqui na terra, ou naquele dia, em que o Senhor virá e do seu trono branco julgará os vivos e os mortos.

Muitos leram até aqui e sabem que são assim. Se é seu caso, eu não posso fazer nada por você. Mas Cristo pode. Oro para que Ele venha a seu coração e transforme-o, libertando-o desses pecados.

Alguns já foram assim e, por isso, se identificaram com o texto. Se é seu caso, você deve agradecer a Deus, todos os dias, por ter sido liberto. E precisa, naturalmente, ter uma empatia especial com os que assim ainda estão, orando e chorando por eles diante do Senhor.

Outros, pela Graça de Deus, nunca foram assim. Todavia, como eu faço sempre, devem chorar e se entristecer com os que o são, para que realmente tornem-se ao Senhor e abandonem seus pecados, que só os levarão à perdição eterna, caso não se arrependam.

E lembre-se. De nada adianta alguém, em nome da fé, não participar do carnaval de fevereiro, enquanto se deleita na folia de um carnaval (festa na carne) o ano inteiro.

Compartilhe este texto em suas redes sociais. Oro para que o Senhor o leve a quem precisa, para que haja salvação, reconciliação, libertação e transformação. Com isso, que o Nome de Jesus seja glorificado.

Com amor, intercessão e lágrimas, orando para que o Senhor arranque pessoas dessa lama fétida,

Pr. Raphael Melo

P.S.: Por favor, se você gostou desse artigo, comente abaixo e compartilhe-o agora mesmo no Facebook, e seja instrumento de Deus para que mais pessoas sejam tocadas por essa mensagem. Muito obrigado! 🙂

Comentários do Facebook

Post anterior
Deus está aí
Próximo post
Amor, Tempo e Morte

Posts Relacionados

No results found

1 Comentário. Deixe novo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu